Pesquisar no blog

sábado, 27 de maio de 2017

O QUE DÓI MAIS, UM CHUTE NO SACO OU A DOR DO PARTO?

Homens e mulheres estão sempre abertos a comparações entre os gêneros. Uma mulher nunca tomará um chute nas bolas (testículos) e um homem nunca saberá o que é a dor do parto. Mas será quem sofre mais nestes casos? Homem ou a mulher? Na guerra dos sexos, uma das perguntas mais intrigantes é sobre o que dói mais: um parto ou um chute naquele lugar? 




A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR
Mulheres dizem que não há dor maior do que a sentida no parto. Imagina só, uma coisa que tem quase o tamanho de uma melancia, passando por um buraco do tamanho de uma moeda? Por outro lado, os homens dizem que qualquer chute, mesmo o mais fraco, nas suas preciosas joias podem fazer com que sejam vistas estrelas. Se você é homem, nunca vai saber como é a dor do parto e, se é mulher, jamais terá noção de como dói um chute nos testículos. Mas, afinal, qual das duas dores é maior? Como é possível compará-las?
Primeiro, é preciso entender o que é, de fato, a dor. Trata-se de uma resposta nervosa a um estímulo físico. Essa resposta se dá por meio de ligações cerebrais que ocorrem através de neurônios. Existe uma unidade de medida, conhecida como “del”, que calcula os níveis de dor. Segundo pesquisas, o corpo humano consegue aguentar aproximadamente 47 dels. Partindo disso, para se ter um meio de comparação, estabeleceu-se que o parto causa 57 dels, o equivalente a sentir 20 ossos sendo quebrados de uma só vez.

HOMENS
Nos homens os testículos são órgãos internos, que durante a evolução, migraram para fora do corpo, e são absolutamente cobertos por nociceptores, o que os torna extremamente sensíveis. Uma incrível estratégia da “mãe natureza” para evitar que este órgão seja lesionado e comprometa a fertilidade homem. Além disso, os nervos dos testículos estão associados aos nervos estomacais, assim como o nervo vago que está ligado ao centro do vômito no cérebro. É por isso que quando os homens levam um chute “lá” a dor se irradia até o abdome. Isso também explica os sintomas de dor, náusea, aumento da pressão arterial e suor excessivo quando os testículos são molestados com uma pancada.

MULHERES
Mas não pensem agora, que os homens são os grandes sofredores dessa comparação, no caso das mulheres, os órgãos internos sofrem muito com a distensão mecânica do útero, que obviamente também ativa os nociceptores causando o mesmo tipo de dor visceral sofrida pelos homens. Vale lembrar, que durante nossa evolução, as mulheres tiveram seus quadris diminuídos, enquanto os bebês tiveram suas cabeças aumentadas. Para piorar a situação, um trabalho de parto dura, em média, 8 horas seguidas, com a mistura de náusea, fadiga e muita dor. Além disso, a tensão e o alongamento dos músculos aumentam enquanto o trabalho de parto se intensifica gerando dor aguda localizada.

COMPARAÇÃO
Por outro lado, o tão temido “chute no saco¨” ou nos “países baixos”,  poderia causar  9 mil dels. Se você acha que esses números já mostram o que dói mais, está enganado. Primeiro porque essa unidade de medida ainda não é reconhecida pela Ciência, e segundo porque é preciso de outros tipos de comparações para se estabelecer níveis de dor. Se você é homem e leva um belo chute em sua área de lazer, deve sentir essa dor imensa e incalculável durante alguns segundos, minutos no máximo. Porém, se você é mulher e está dando à luz a um bebê, se prepare para suportar o sofrimento por 8 horas, que é o tempo médio de duração de um parto.
A verdade é que a dor é relativa e depende, sempre, de como está a sua condição física, seu humor e, claro, suas experiências anteriores relacionadas ao sofrimento. É possível, portanto, que uma mulher em trabalho de parto sinta mais dor do que um homem que levou um chute na região peniana. Da mesma maneira, o contrário também pode acontecer. Não há como definir qual dor é pior ou mais intensa, e talvez doa um pouco em você o fato de que não há remédio: teremos que viver com isso.


MAS E AÍ? PARTO OU CHUTE NOS TESTÍCULOS, O QUE DÓI MAIS? 
A má notícia é que neste caso é "0 X 0",  teremos que considerar isso um empate, além do fato de que as experiências são completamente diferentes e há muitas variáveis a serem consideradas. Em alguns casos, o homem pode sentir mais dor que a mulher, e vice-versa. A principal diferença é que um resulta em um bebê e o outro resulta na diminuição das probabilidades de fazer um bebê.



Referência

http://diariodebiologia.com
http://www.fatosdesconhecidos.com.br
http://www.megacurioso.com.br
www.biologiatotal.com.br
Postar um comentário